Hospitalização de crianças devido à Covid-19 quadruplica em Nova York em duas semanas

Segundo as autoridades sanitárias, nenhuma das crianças internadas tinha o calendário de vacinação completo

  • Por Jovem Pan
  • 27/12/2021 19h30
REUTERS/Christinne Muschi Mulher coloca álcool gel na mão de uma menina Do dia 9 ao dia 16 de dezembro, cerca de 170 mil crianças testaram positivo na cidade

As hospitalizações de crianças devido à Covid-19 aumentaram no estado de Nova York, e particularmente na cidade, onde quadruplicaram desde a segunda semana de dezembro até hoje, afirmou a chefe do Departamento de Saúde do estado, Mary T. Bassett. “Temos registrado um aumento nas internações pediátricas, concentradas na área da cidade, onde houve um aumento de cerca de quatro vezes“, disse em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 27, conjunta com a governadora Kathy Hochul. “Estamos alertando os nova-iorquinos sobre este aumento recente e surpreendente nas internações pediátricas para a Covid-19, para que os pediatras, pais e responsáveis possam tomar medidas urgentes para proteger nossos nova-iorquinos mais jovens”, afirmou. De acordo com as autoridades sanitárias, das crianças de 5 a 11 anos internadas em hospitais da cidade da semana de 5 de dezembro até a atual, nenhuma tinha o esquema de vacinação completo.

“Muitas pessoas ainda pensam que as crianças não estão infectadas com a Covid-19. Isso não é verdade. As crianças estão infectadas e algumas serão hospitalizadas”, insistiu. Segundo relatório divulgado pela Academia Americana de Pediatria e pela Associação de Hospitais Infantis, entre os dias 9 e 16 de dezembro, quase 170 mil crianças tiveram diagnóstico positivo no país, um aumento de aproximadamente 28% em duas semanas, destaca o canal 7 da rede “ABC”. Por sua vez, a governadora nova-iorquina reiterou o apelo aos pais para aproveitarem as festas de Natal e vacinarem os filhos. A partir desta segunda, os nova-iorquinos com 12 anos ou mais também precisam apresentar comprovante das duas doses de vacinas para comer em restaurantes, academias ou visitar locais de entretenimento.

*Com informações da EFE