Interpol alerta para risco de falsificações, golpes e propaganda ilegal de vacinas contra Covid-19

A sinalização acontece no mesmo dia em que o Reino Unido aprovou a vacina da Pfizer e anunciou aplicação do imunizante a partir da próxima semana

  • Por Jovem Pan
  • 02/12/2020 11h45
EFE/EPA/RUNGROJ YONGRITAlém das vacinas, a Interpol acredita que os testes para detecção do coronavírus também pode ser alvo da produção e distribuição paralela

A Interpol divulgou nesta quarta-feira, 02, uma sinalização para que os 194 países afiliados se preparem para possíveis atividades criminosos envolvendo vacinas contra a Covid-19. Em um alerta laranja, a agência policial internacional aponta que existe o risco de falsificações, roubos e propaganda ilegal envolvendo possíveis imunizantes. O órgão afirma que será fundamental a identificação de sites que vendem produtos piratas, assim como a coordenação entre os órgãos de saúde e os encarregados pelo cumprimento das leis. A sinalização acontece no mesmo dia em que o Reino Unido anunciou aprovou a vacina da Pfizer e a aplicação do imunizante a partir da próxima semana.

O secretário geral da agência policial, Jürgen Stock, admitiu que investidas já estão sendo preparadas para a realização dos delitos. “As organizações criminosas planejam se infiltrar ou perturbar as cadeias de distribuição”, indicou. Além das vacinas, a Interpol acredita que os testes para detecção do coronavírus também pode ser alvo da produção e distribuição paralela de produtos não autorizados e falsificados, à medida que as viagens internacionais forem restabelecidas. A Interpol alerta que a mensagem vale também ao público, que deve se atentar ao procurar medicamentos e equipamentos médicos pela internet. Análise recente da Unidade de Crimes Cibernéticos da Interpol descobriu que, de três mil sites de farmácias suspeitos de vender produtos ilícitos, cerca de 1,7 mil estavam usando dispositivos de fraude, incluindo softwares para roubar dados.

*Com Agência EFE