Jacob Blake deixa o hospital seis semanas após ser baleado por policial

O caso foi amplamente divulgado e acabou gerando protestos no estado e no restante do país

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2020 18h10
Reprodução/TwitterJacob Blake recebeu sete tiros pelas costas

Jacob Blake deixou o hospital nesta quarta-feira, 7, exatamente seis semanas depois de ser alvejado pelas costas com sete tiros disparados pelo policial Rusten Sheskey, em Kenesha, Wisconsin, nos Estados Unidos. O norte-americano, de 29 anos de idade, será transferido para um centro de reabilitação de coluna vertebral em Chicago, Ilinóis. Devido ao incidente, o homem negro perdeu os movimentos da cintura para baixo. O caso foi amplamente divulgado e acabou gerando protestos no estado e no restante do país – a principal reivindicação foi pelo fim da violência policial contra negros.

“Ele está em um centro de reabilitação de lesão medular em Chicago”, resumiu o advogado de Jacob Blake, Patrick Cafferty, que preferiu não dar mais detalhes, como a data de transferência e por quanto tempo ele ficará o centro. Fato é que as balas disparadas pelo policial atingiram várias partes do corpo de Blake, como estômago, rins, fígado, cólon e o intestino delgado, informou o representante.

O caso de Jacob Blake agitou ainda mais milhares de cidadão estadunidenses, que ainda estavam repudiando o assassinato de George Floyd, outro homem negro, que acabou sendo sufocado por um policial até a morte. O acontecimento tomou grandes proporções e desencadeou uma série de protestos na cidade e paralisou a NBA por três dias, após o boicote iniciado pelo Milwaukee Bucks e acompanhado por outros times da liga.

Outro fato que indignou Wisconsin foi o fato de Jacob Blake ter sido algemado contra uma maca enquanto estava hospitalizado. De acordo com o Gabinete do Xerife de Milwaukee, as restrições aconteceram devido aos mandados criminais anteriores de Blake, que exigem restrições enquanto estiver sob custódia, de acordo com a política do departamento. Em 28 de agosto, a polícia disse que as algemas foram removidas depois que Blake deu fiança.

Até o momento, o policial Rusten Sheskey não foi punido. O caso segue sendo investigado pelo Departamento de Justiça de Wisconsin.