Jeanine Áñez estaria fazendo greve de fome em prisão na Bolívia

Informação de órgão de direitos humanos veio a público após advogada relatar que a ex-presidente interina do país desmaiou e teve que receber oxigênio suplementar

  • Por Jovem Pan
  • 19/03/2021 13h12 - Atualizado em 19/03/2021 13h34
EFE/ StringerÓrgão responsável pela administração dos presídios da Bolívia afirma que estado de saúde de Jeanine Áñez é 'estável'

A ex-presidente interina Jeanine Áñez está em estado depressivo e fazendo greve de fome, segundo a Assembleia Permanente dos Direitos Humanos da Bolívia. O presidente da entidade, Amparo Carjaval, relatou nesta quinta-feira, 18, que a política está em “estado de isolamento” e se pergunta “o porquê de comer”. No dia anterior, a advogada Norka Cuéllar disse que Áñez sofreu um desmaio causado por um aumento na pressão, teve que receber oxigênio e se encontra em “estado crítico” na prisão de La Paz. No entanto, o órgão responsável pela administração dos presídios da Bolívia negou essas afirmações, alegando que a ex-presidente está sob supervisão médica com a saúde “estável”.

Jeanine Áñez está no Centro de Orientação Feminina de Obrajes desde esta segunda-feira, 15, quando a Justiça determinou que ela será mantida em prisão preventiva por quatro meses. A ex-presidente interina está sendo acusada de sedição, terrorismo e conspiração pelo suposto golpe de Estado contra o então presidente Evo Morales em 2019. Enquanto isso, a Bolívia está sendo alvo de críticas dos Estados Unidos, do Brasil, do Paraguai e da Organização das Nações Unidas (ONU), que pedem a defesa dos direitos civis em um julgamento justo e apoiam que Áñez substituiu Morales de forma constitucional.