Juiz nega pedido de Trump de cancelar resultado eleitoral da Pensilvânia

O parecer justifica que os argumentos apresentados pela campanha do presidente dos Estados Unidos são “acusações especulativas” que não justificam a cassação de todos os votos no estado

  • Por Jovem Pan
  • 21/11/2020 22h07
EFE/EPA/JIM LO SCALZONo mesmo dia em que teve o pedido negado, Trump foi jogar golfe em seu campo em Virgínia

Neste sábado, 21, o juiz federal de Williamsport, na Pensilvânia, recusou o pedido feito por Donald Trump para cancelar o resultado da eleição presidencial no estado. Segundo o juiz Matthew Brann, a campanha do presidente dos Estados Unidos apresentou “argumentos jurídicos sem mérito e acusações especulativas, sem suporte de evidências”. “Nos Estados Unidos da América, isso não pode justificar a cassação [do voto] de um único eleitor, muito menos de todos os eleitores de seu sexto estado mais populoso”, disse o parecer. As autoridades da Pensilvânia ainda certificarão os seus resultados eleitorais, mas a mídia norte-americana já projetou que o democrata Joe Biden venceu ali por mais de 80 mil votos. A decisão do tribunal de Williamsport é mais uma derrota para o republicano e torna ainda mais difícil que Trump consiga impedir Biden de assumir o comando da Casa Branca em janeiro.

*Com informações do Estadão Conteúdo