Mais de 30 mil são colocados em ‘lockdown’ após vulcão liberar gás tóxico nas Ilhas Canárias

Vulcão está em erupção há quase três meses e teve intensa atividade neste domingo, 12, após dias de aparente ‘tranquilidade’ no fluxo da lava

  • Por Jovem Pan
  • 13/12/2021 11h06
EFE/Miguel Calero fumaça de vulcão na espanha Vulcão está próximo a completar três meses de erupção

O governo das Ilhas Canárias ordenou nesta segunda-feira, 13, que mais de 30 mil pessoas que estão na ilha de La Palma permaneçam trancadas em casa para evitar contato com uma nuvem de dióxido de enxofre emitida pelo vulcão Cumbre Vieja, que apresentou intensas explosões ao longo deste domingo, 12, após dias em baixa atividade na região. A ordem foi emitida para três cidades que ficam próximas ao vulcão. “Fechem as portas, janelas, persianas e tentem evitar que qualquer ar entre nas casas. Se possível, fiquem confinados nos quartos mais ao interior das residências”, afirmou comunicado. O governo também pediu que entradas de aquecedores ou ar condicionados fossem fechadas com fitas resistentes e frisou que carros não são locais seguros para se proteger do gás tóxico. “Se você estiver do lado de fora, se confine no primeiro prédio que encontrar”, concluiu.

Até o momento, nenhuma morte foi causada pela erupção do vulcão, que foi iniciada no dia 19 de setembro após 50 anos de adormecimento. Mais de sete mil pessoas foram evacuadas das próprias casas e mais de 2,8 mil construções foram totalmente destruídas, de acordo com o monitoramento do satélite Copérnico, da União Europeia. Apesar de ficar na costa da África, a ilha de La Palma pertence ao governo da Espanha. Por isso, a ajuda para reconstrução do local, que já sofreu mais de meio bilhão de euros de prejuízo, será feita com ajuda da UE. Um financiamento de 206 milhões de euros foi anunciado ainda no mês de outubro para reconstruir a infraestrutura, aumentar a agricultura, o turismo e a geração de empregos na região.