Mario Draghi aceita cargo de primeiro-ministro da Itália

O ex-presidente do Banco Central Europeu já apresentou ao presidente Sergio Mattarella a lista de ministros que deverão compor o novo governo

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2021 16h55
EFE/EPA/Alessandro Di MeoO economista Mario Draghi, de 73 anos,  conseguiu o apoio de diversos setores da política italiana, da esquerda à direita

O ex-presidente do Banco Central EuropeuMario Draghi, anunciou nesta sexta-feira, 12, que aceitará o cargo de primeiro-ministro da Itália e a incumbência de formar um governo de emergência. Ele atenderá, assim, um pedido que havia sido feito pelo próprio presidente Sergio Mattarella depois da ruptura do mandato de Giuseppe Conte devido à sua má condução da economia e da pandemia do novo coronavírus. Muito prestigiado pela população italiana, Draghi recebeu o apoio majoritário dos partidos que compõem o Parlamento e já apresentou a sua futura equipe de ministros para a aprovação de Mattarella. O novo governo será empossado neste sábado, 13, mas os juramentos à Câmara dos Deputados e do Senado acontecerão só no início da semana que vem.

O economista Mario Draghi, de 73 anos,  consolidou apoio de diversos setores da política do país, da esquerda à direita. Ele conseguiu inclusive a aprovação do Movimento 5 Estrelas, cujo líder Mario Salvini havia dito anteriormente que preferia que fossem realizadas novas eleições. O ex-presidente do Banco Central Europeu tem ao seu lado ainda o Partido Democrata (PD), de centro-esquerda; o Itália Viva, de centro; e o Força Itália, do conservador Silvio Berlusconi.