Rússia: Moscou fecha escolas devido ao surto de coronavírus

Sobyanin explicou que durante duas semanas ‘não haverá ensino a distância’ e recomendou que os jovens passeiem em pátios interiores ou parques próximos

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2020 12h54
EFE/EPA/SERGEI ILNITSKYA Rússia precisou fechar as escolas por causa da Covid-19

O prefeito de Moscou, Sergey Sobyanin, decretou nesta terça-feira, 29, o fechamento das escolas da capital russa por duas semanas devido ao aumento de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. “Por recomendação dos médicos, e levando em conta o aumento das doenças respiratórias no outono e o aumento dos casos de Covid-19, tomei a decisão de aumentar a duração das férias de outono para duas semanas”, explicou Sobyanin em seu blog. Desta forma, o prefeito determinou o fechamento das escolas primárias e secundárias, incluindo centros esportivos, de 5 a 18 de outubro. As creches não estão incluídas na medida.

Sobyanin explicou que durante estas duas semanas “não haverá ensino a distância” e recomendou que os jovens passeiem em pátios interiores ou parques próximos, mas que evitem shoppings e o transporte público. “Isto é muito importante. Hoje, uma grande parte dos doentes, e não poucas vezes assintomáticos, são crianças. Ao chegarem em casa, podem transmitir muito facilmente o vírus para os idosos da família, que ficam doentes em estado muito mais grave”, detalhou.

Tradicionalmente, as férias escolares são de uma semana e no início de novembro, quando a temperatura pode cair para zero grau Celsius. Os alunos russos já tiveram que estudar a distância do final de março até o fim do ano letivo devido à pandemia de Covid-19. As autoridades de saúde de Moscou confirmaram 2.367 casos 23 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 290 mil o total de contágios na cidade desde o início da pandemia. Em toda a Rússia, 1.167.805 casos já foram confirmados, entre eles 20.545 óbitos.

*Com informações da Agência EFE