Nigéria: Mulheres sequestradas pelo Boko Haram fogem do cativeiro

Fontes ligadas ao governo afirmaram que nenhuma delas era uma das ‘meninas de Chibok’, cujo sequestro em 2014 repercutiu mundialmente

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2021 17h56
EFE/EPA/AKINTUNDE AKINLEYEO grupo jihadista Boko Haram realiza sequestros em massa com frequência para causar terror

Várias mulheres que haviam sido sequestradas pelo grupo jihadista Boko Haram conseguiram escapar do seu cativeiro nesta semana. Uma fonte do governo da Nigéria que preferiu manter o anonimato revelou à agência de notícias EFE que os pais das vítimas já foram contatados e que as famílias devem se reunir na cidade Maiduguri. A dinâmica da fuga ainda não foi revelada. A imprensa local especulava que entre as mulheres que fugiram estivessem algumas das jovens raptadas pelo Boko Haram em 2014, em um caso que ficou mundialmente conhecido. Na ocasião, os terroristas invadiram um internato feminino de Chibok e levaram 276 alunas do ensino secundário, sendo que 112 delas sequem em cativeiro até hoje. No entanto, a possibilidade foi excluída pela fonte anônima do governo. “Podemos confirmar que as que escaparam não são meninas de Chibok”, disse à EFE.

Em dezembro, o Boko Haram sequestrou 344 meninos entre 11 e 30 que estudavam na Escola Secundária de Kankara. Na ocasião, o grupo terrorista afirmou que sua intenção era “desencorajar a educação ocidental”. Felizmente, os garotos foram libertados alguns dias depois, sob condições que não ficaram claras.