Polícia alemã tem novas pistas e diz que Madeleine McCann foi morta em Portugal

Promotor afirmou que principal suspeito, Christian Brueckner não moveu o corpo da criança até seu país de origem; provas não foram reveladas

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2021 00h50 - Atualizado em 18/05/2021 00h51
Madeleine desapareceu em 2007 na Praia da Luz, em Portugal

O caso do desaparecimento da britânica Madeleine McCann, que aconteceu em 2007, na Praia da Luz, em Portugal, recebeu novos contornos nesta segunda-feira, 17. Em entrevista ao site ‘The Mirror’, o promotor Hans Christian Wolters comentou que a polícia alemã acredita que a garota foi morta ainda em Portugal e não foi transferida para a Alemanha, onde o principal suspeito do caso, Christian Brueckner, vive. “Estou otimista de que vamos resolver este caso”, disse o promotor. Brueckner, de 44 anos, é um predador sexual que estava na região no momento do desaparecimento da menina de três anos. Em julho de 2020, ele começou a ser investigado como principal suspeito e um terreno em Hanover, onde Brueckner costumava ficar, foi vasculhado pelas autoridades em busca de materiais suspeitos.

“Uma vez que Christian B não tinha a cota no momento do desaparecimento de Maddie, ele não poderia ter enterrado um corpo lá”, afirmou o promotor Wolters. O advogado de Brueckner, Friedrich Fulscher, continua a defender seu cliente e alega que ele não tem nada a ver com o caso McCann. A polícia britânica, que também investiga o caso, ainda trata a garota como “pessoa desaparecida”. No ano em que completaria 18 anos, McCann recebeu homenagens de seus pais. “Feliz aniversário de 18 anos, Madeleine. Nós te amamos e estamos esperando por você e nunca vamos desistir”, postaram.