Ponte cai horas antes de visita de Joe Biden; dez pessoas ficaram feridas

Mandatário promoveria uma lei que destina R$ 6,44 bilhões para a infraestrutura da cidade

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2022 21h53
Reprodução/ brisbaine times ponte desabou nos EUA Joe Biden visitaria o local para promover lei para reconstrução de pontes

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, escapou de uma tragédia nesta sexta-feira, 28. Horas antes de visitar uma ponte em Pittsburgh, no estado da Pensilvânia, a estrutura desabou. Biden promoveria uma lei que destina US$ 1,2 bilhão (R$ 6,44 bilhão) a infraestruturas. O presidente olhou durante vários minutos para a ponte caída coberta por neve. Ainda era possível ver carros e um ônibus vermelho que passavam quando a estrutura desmoronou, deixando pelo menos dez pessoas feridas. O mandatário saudou a polícia e os bombeiros que ajudaram com a ponte, agradeceu pelo trabalho e prometeu que o governo federal ajudaria a reconstruir esta e as demais pontes do país. “Vamos arrumar todas as pontes. Não estou brincando, isto vai ser uma mudança gigantesca. Há 43.000 (pontes) por todo o país e vamos enviar o dinheiro”, declarou.

De acordo com a imprensa presente no local, havia cheiro de gás no ar. A polícia informou a Biden que não se sabe se o cheiro era de um vazamento após o colapso ou se a ponte ruiu devido à explosão de um tubo de gás. Depois de visitar o local, Biden proferiu um discurso no centro de pesquisa Mill 19, da Universidade Carnegie Mellon. O presidente se referiu à ponte e disse que as pontes em Pittsburgh e nos EUA precisam ser reparadas o mais rápido possível para que, da próxima vez, “as manchetes não digam que alguém morreu”. A visita de Biden originalmente visava promover o plano de infraestruturas de US$ 1,2 bilhão que passou no Congresso em novembro, com o apoio de democratas e republicanos, e que representa a maior modernização do país em mais de uma década. Esse plano destina US$ 1,63 bilhão (R$ 8,75 bilhão) especificamente para a reconstrução das pontes da Pensilvânia.

*Com informações da EFE