Quase um ano após renúncia de Morales, bolivianos vão às urnas neste domingo

Votação deve eleger novo presidente, senadores e deputados; país está em alerta e com toque de recolher para evitar novos protestos como os de 2019

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2020 11h02 - Atualizado em 18/10/2020 12h39
DAVID MERCADO / REUTERSUrnas foram abertas às 8h

Quase um ano após a renúncia de Evo Morales, a Bolívia realiza neste domingo, 18, eleições para presidente do país. Por causa da pandemia do novo coronavírus, as eleições deste ano durarão uma hora a mais do que o habitual. Ao todo, 7,3 milhões de pessoas são aguardadas nas urnas, abertas às 8h (9h no horário de Brasília) e fechadas às 17h. Além de presidente, deputados e senadores também devem ser eleitos neste domingo.

Segundo jornais locais, os favoritos do público são Luis Acre, candidato do partido de Evo Morales, e Carlos Mesa, do partido Creemos, que foi presidente do país entre os anos de 2004 e 2005. Para evitar protestos como os ocorridos após a eleição de Morales, um toque de recolher foi instaurado a partir das 21h em Santa Cruz e a partir das 00h nos outros pontos do país.