Quatro ex-policiais dos EUA são indiciados por violar direitos de George Floyd

Os antigos agentes são Tou Thao, Alexander Kueng, Thomas Lane e Derek Chauvin, que já foi condenado por assassinato em segundo grau e pode ficar até 40 anos na prisão

  • Por Jovem Pan
  • 07/05/2021 17h59 - Atualizado em 07/05/2021 18h13
EFE/EPA/CRAIG LASSIGThao e J. Alexander Kueng também foram acusados por não terem interferido a favor de Floyd enquanto ele era asfixiado

Quatro ex-policiais dos Estados Unidos foram indiciados nesta sexta-feira, 7, sob a acusação de terem violado os direitos constitucionais de George Floyd, que foi morto durante uma abordagem na cidade de Minneapolis em maio de 2020. Esses antigos agentes são Tou Thao, Alexander Kueng, Thomas Lane e Derek Chauvin, que já foi condenado por assassinato em segundo grau e pode ficar até 40 anos na prisão. A leitura da sentença está agendada para o próximo dia 16 de junho, embora os advogados de Chauvin tenham apresentado uma moção na última terça-feira, 4, para solicitar um novo julgamento. As novas acusações partem do pressuposto de que Floyd foi privado do direito de ser livre de “apreensão irracional”. Thao e J. Alexander Kueng também foram acusados de não terem interferido a favor da vítima. Chauvin está sendo apontado ainda por uma suposta violação anterior, de setembro de 2017, quando teria agarrado um adolescente de 14 anos pela garganta e batido várias vezes em sua cabeça com uma lanterna.