Reino Unido proíbe novos equipamentos de rede 5G da chinesa Huawei

A decisão do governo britânico está alinhada com a dos Estados Unidos, que afirmam que os equipamentos representam um risco para a segurança nacional

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2020 17h15
EFE/EPA/ALEX PLAVEVSKIA Huawei, assim como a ZTE, é vista como uma ameaça de crimes cibernéticos e violação de dados

Nesta segunda-feira, 30, o Reino Unido estabeleceu que as provedoras devem parar de instalar equipamentos da empresa chinesa Huawei nas redes 5G do país. O secretário digital, Oliver Dowden, explicou que essa medida é válida a partir de setembro de 2021, sendo que o governo pretende retirar todos os produtos da Huawei já conectados nas redes 5G até 2027. Segundo ele, o intuito é “proibir equipamentos de telecomunicações que representem uma ameaça à nossa segurança nacional”. A China criticou a medida, enquanto a Huawei disse estar desapontada com sua exclusão do lançamento do 5G no Reino Unido.

Liderada pelo governo de Donald Trump nos Estados Unidos, a iniciativa Clean Network visa excluir provedores de 5G que não são considerados confiáveis para combater crimes cibernéticos e violação de dados. Nessa lista constam a Huawei e a ZTE, que são obrigadas a cumprir diretrizes do Partido Comunista da China. O Brasil também faz parte do movimento.

*Com informações de agências internacionais