Reino Unido rejeita pedido contra suspensão do Parlamento

  • Por Jovem Pan
  • 06/09/2019 11h05
EFEOposição considera suspensão do Parlamento como abuso de poder

A Câmara dos Londres rejeitou, nesta sexta-feira (6), a proposta de invalidação da suspensão do Parlamento, pedida pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, e autorizada pela rainha Elizabet II. A autora da proposta, Gina Miller, disse que vai recorrer da decisão na Suprema Corte.

A ação foi apresentada à Justiça por vários partidos da oposição, que consideram que a suspensão do Parlamento é uma manobra para forçar uma saída do Reino Unido da União Europeia – o chamado Brexit – sem acordo. Durante a audiência de de hoje, o advogado de Miller, David Pannick, descreveu a ação de Johnson um “abuso ilegal do poder”.

Na quarta-feira (4), no entanto, a Câmara dos Comuns aprovou um projeto de lei que pode impedir que o país saia da União Europeia (UE) se não chegar a um acordo de transição com o bloco até 19 de outubro. Ele ainda terá que ser apreciado nos próximos dias pela Câmara dos Lordes antes de receber o aval da chefe de Estado, a rainha Elizabeth II. Esta Câmara, porém, não pode vetar uma lei, apenas ratificá-la ou propor emendas.

O “Brexit a qualquer custo” é uma promessa de Johson desde que assumiu o cargo.

*Com informações da Agência Brasil