Rússia e México parabenizam Biden; Brasil é único do G20 a não reconhecer vitória

Além do presidente Jair Bolsonaro, apenas o ditador Kim Jong-un da Coréia do Norte, que não faz parte do grupo das maiores economias do mundo, não felicitou o democrata

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2020 12h42 - Atualizado em 15/12/2020 12h43
EFE/Joedson AlvesNo passado, o presidente Jair Bolsonaro já demonstrou o seu apoio à Donald Trump e às acusações de fraude eleitoral nos Estados Unidos

O Colégio Eleitoral oficializou na noite desta segunda-feira, 14, a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. O procedimento se trata de uma formalidade, visto que o resultado da votação foi divulgado pela imprensa norte-americana no dia 7 de novembro. A maioria das grandes economias mundiais parabenizaram o candidato democrata logo em seguida ou dias depois, enquanto outras preferiram esperar pela confirmação da derrota de Donald Trump. Entre elas estava a Rússia, o México e o Brasil, além da Coréia do Norte, que não faz parte do G20. Nesta terça-feira, 15, no entanto, o presidente russo Vladimir Putin e o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador reconheceram Biden como o presidente eleito e expressaram o seu desejo de trabalhar junto com os Estados Unidos. Dessa forma, apenas o presidente Jair Bolsonaro e o ditador Kim Jong-un não felicitaram o próximo chefe de governo da maior potência mundial.