Rússia iniciará testes da vacina contra Covid-19 em idosos

A vacina russa Sputnik V contra o novo coronavírus já está em sua terceira fase de testes e, até agora, não ocasionou efeitos adversos nos voluntários

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2020 11h20
REUTERS/Tatyana MakeyevaO diretor do Centro Gamaleya, Alexandr Ginzburg, exibe frascos da vacina russa Sputnik V

Nesta terça-feira (13), o Ministério da Saúde da Rússia autorizou a realização de testes clínicos em idosos da Sputnik V, vacina contra o novo coronavírus desenvolvida no país. Dessa forma, o Centro de Pesquisa Epidemiológica e Microbiologia Gamaleya fará uma testagem em 110 voluntários com mais de 60 anos de idade, que enfrentam um risco maior para a Covid-19. A vacina russa já está em sua terceira fase de testes, sendo que a primeira e a segunda foram concluídas sem grandes efeitos adversos nos participantes, que tiveram uma resposta imunológica estável. As informações são do Fundo Russo de Investimento Direto.

No final de setembro, o diretor do Centro Gamaleya, Alexandr Ginzburg, afirmou que o país espera vacinar entre 70% e 80% de sua população contra a Covid-19 em um prazo de nove a doze meses. A Rússia decidiu não participar do Covax, uma coalizão de mais de 150 países que visa impulsionar o desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19 e assegurar a distribuição equitativa da mesma pelo mundo. A ideia do grupo, coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é evitar que o primeiro país a descobrir a vacina fique com todas as doses para si.

*Com informações da EFE