Surto de gafanhotos pode causar prejuízo milionário a plantações nos EUA

Milhões de dólares já foram investidos em inseticidas para tentar controlar ‘praga’, que pode ser a maior em 35 anos; recorde de calor pode ter causado superpopulação

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2021 15h19 - Atualizado em 13/07/2021 16h36
Jurandir Badaró/Estadão ConteúdoSurto de gafanhotos atinge plantações nos EUA [Imagem ilustrativa]

Autoridades dos Estados Unidos acompanham há pelo menos uma semana um surto de gafanhotos que atingiu cerca de 15 estados no Oeste do país. Os insetos, chamados de “gafanhotos mórmons”, são naturais da região e convivem em paz com a natureza há séculos, já que na maior parte dos anos a maioria deles morre antes de se multiplicar de forma descontrolada nas lavouras. Por causa das ondas de calor que bateram recorde no país neste ano, porém, a ocorrência dos animais já causou milhões de dólares de prejuízo. “Eles são uma praga na Terra. Destroem a lavoura, a colheita, são um predador terrível”, afirmou Roger Nicholson, um morador de Fort Klamath, pequeno povoado no sul de Oregon, em entrevista ao jornal The Guardian. Junto a Montana, o estado registra os maiores danos por causa da praga.

De acordo com o Serviço de Inspeção Sanitária Animal dos EUA, mais de 300 mil hectares de plantações da região receberam aplicação de inseticidas. A expectativa é de que outras 650 mil sejam beneficiadas com o tratamento. Em 2020, o valor total produzido pela agricultura na região dos 15 estados atingidos pelos insetos foi de US$ 8,7 bilhões (equivalente a R$ 45 bilhões). Até o momento, mais de US$ 5 milhões (equivalente a R$ 25 milhões) foram investidos na aplicação de inseticidas e em outras formas de redução de danos por parte do governo. O valor exato do estrago causado às plantações locais só deve ser sentido nos próximos meses.