Trump cumpre ameaça de divulgar entrevista antes de exibição na TV

Depois de abandonar a gravação antes do fim, o presidente cumpriu a ameaça de compartilhar o vídeo sem edições da entrevista, que ele considera ter sido enviesada e repleta de ódio por parte da emissora

  • Por Bárbara Ligero
  • 22/10/2020 15h33
Reprodução/FacebookDurante a entrevista, Trump afirma que seus eleitores são pessoas que "amam muito seu país" e se posicionam contra "protestos" e "anarquistas"

Nesta quinta-feira (22), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou a sua entrevista para o programa “60 Minutes” antes que ela fosse oficialmente transmitida pela emissora de televisão norte-americana CBS. Trump prometeu fazer isso logo depois de ter interrompido o encontro com a jornalista Lesley Stahl antes do previsto na terça-feira (20), alegando que as perguntas estavam sendo feitas de maneira “falsa e tendenciosa”. O vídeo sem edição foi publicado na página oficial do Facebook do presidente junto com a legenda: “veja o enviesamento, o ódio e a grosseria por parte do ’60 Minutes’ da CBS. A âncora desta noite, Kristen Welker, é muito pior!”. A frase faz referência à jornalista que intermediará o último debate eleitoral entre os candidatos à presidência mais tarde.

A gravação de quase 40 minutos mostra a jornalista interrompendo algumas das falas de Donald Trump em tentativas de fazê-lo responder diretamente as suas perguntas. Stahl também questionou algumas frases do presidente que ela considerou incorretas ou imprecisas, o que causou certo nível de irritação no entrevistado. No tempo que a conversa durou, a repórter fez questionamentos principalmente sobre o combate à pandemia do novo coronavírus e os seus desdobramentos sociais e econômicos. Em resposta, Trump repetiu afirmações de que a situação do país estava boa, que o seu governo havia feito um bom trabalho até então e que ele não tinha culpa do país ter sido afetado por uma pandemia que “veio da China“.

O presidente dos Estados Unidos também criticou o fato da mídia, e da própria Lesley Stahl, não terem questionado seu opositor, Joe Biden, sobre as acusações feitas pelo The New York Post de que a família Biden teria recebido dinheiro da Ucrânia e da China, o que ele disse ser uma postura enviesada que estava descreditando a imprensa. Nesse momento, a jornalista se queixa de que o presidente estava constantemente fazendo ataques e ele afirma que, na verdade, está apenas se defendendo de ataques. Mais tarde, ao final do vídeo, Trump demonstra ter se sentido injustiçado pelas perguntas feitas a ele, que teriam sido bem mais difíceis e “duras” do que as de Joe Biden no mesmo programa “60 Minutes”. O vídeo se encerra com o presidente dizendo “Bem, acho que temos o suficiente. Realmente, temos entrevista suficiente” e depois se levantando enquanto se despede de Stahl com um “Vejo você mais tarde. Obrigado”.

Look at the bias, hatred and rudeness on behalf of 60 Minutes and CBS. Tonight’s anchor, Kristen Welker, is far worse! #MAGA

Look at the bias, hatred and rudeness on behalf of 60 Minutes and CBS. Tonight’s anchor, Kristen Welker, is far worse! #MAGA

Publicado por Donald J. Trump em Quinta-feira, 22 de outubro de 2020