Vacina da BioNtech e Pfizer contra a Covid-19 produz resposta imune ‘robusta’

Estudo inicial da fase 1/2 foi publicado na revista Nature desta quarta-feira e mostrou resultado positivo

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2020 09h24
EFE/Justin Lane/ArchivoComposto da Pfizer em parceria com a BioNTech é um dos mais promissores contra a Covid-19

Uma das candidatas avançadas contra a Covid-19, a vacina produzida pela Pfizer e a empresa de biotecnologia alemã BioNTech induziu uma resposta imunológica “robusta” em adultos entre 18 e 55 anos. O resultado foi obtido em fase inicial de testes clínicos e publicado na revista científica Nature nesta quarta-feira (12). Batizada de BNT162b1, a fórmula é baseada em RNA e a imunidade é atingida a partir da molécula mRNA, usada pelo novo coronavírus para construir as proteínas que causam a infecção. A vacina deverá passar por testes no Brasil ainda neste mês.

Os pesquisadores apontam que a vacina em potencial permite que células humanas produzam proteínas que fortalecem o sistema imunológico, a fim de fabricar anticorpos contra a Covid-19. O composto foi considerado seguro e continuará sendo testado para a sua eficácia. Os participantes do estudo – 23 homens e 22 mulheres – foram testados para segurança. efeitos colaterais e dosagem.

Durante os testes da fase 1 e 2, os cientistas viram que a BNT162b1 foi bem tolerada, embora alguns pacientes tenham tido efeitos colaterais moderados, que aumentaram conforme o nível de dosagem nos sete dias após a vacinação, incluindo dor no local da aplicação, fadiga, dor de cabeça, febre e problemas com sono. A resposta imune foi mais robusta nos participantes que receberam duas doses, em maior concentração.

A próxima etapa, a fase 3, determinará a eficácia da BNT162b1 e utilizará participantes entre 65 e 85 anos.