Vacina da Pfizer não causou novos efeitos colaterais no 1º mês de uso na União Europeia

A Agência Europeia de Medicamentos afirmou ainda que nenhum óbito esteve diretamente relacionado com a aplicação do imunizante

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2021 16h40
EFE/EPA/KATIA CHRISTODOULOUEm algumas partes da Europa, a vacina contra Covid-19 já foi aplicada tanto em profissionais da saúde quanto idosos

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) anunciou nesta sexta-feira, 29, que a vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Pfizer em parceria com a BioNTech não apresentou efeitos colaterais diferentes dos que já haviam sido reportados durante os testes clínicos. A análise foi feita a partir dos dados coletados sobre o uso desse medicamento em campanhas de vacinação de todos os países da União Europeia desde o final de dezembro. A entidade analisou, ainda, os casos de morte comunicados após a vacinação e concluiu que nenhum óbito está diretamente relacionado com a aplicação da primeira ou da segunda dose do imunizante.

A vacina da Pfizer-BioNTech foi a primeira a receber a aprovação da União Europeia, em 21 de dezembro, seguida da Moderna, no dia 6. Nesta sexta-feira, 29, a Comissão Europeia deve terminar de avaliar a segurança e a eficácia do imunizante desenvolvido pela AstraZeneca junto com a Universidade de Oxford, que será acrescentando às campanhas de vacinação que já estão acontecendo nos países do bloco.