Vacina russa EpiVacCorona contra Covid-19 precisará de reaplicação sazonal

O Instituto Vector indica que, possivelmente, a segunda dose do imunizante deverá ser aplicada após seis meses, enquanto as demais, a cada três anos

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2020 11h55
EFE/ Jesús Diges/ArchivoA EpiVacCorona é a segunda vacina que está sendo desenvolvida na Rússia, depois da Sputnik V

Nesta sexta-feira, 27, o Instituto Vector, na Rússia, afirmou que EpiVacCorona deverá ser aplicada sazonalmente, sendo que a frequência da repetição ainda está sob investigação. O chefe de departamento de infecções, Alexandr Rizhikov, explicou durante uma entrevista coletiva que a vacina contra a Covid-19 terá imunidade de no mínimo seis meses na primeira aplicação. A proteção será mais estável após a segunda dose da vacina, quando a repetição seria necessária “uma vez a cada três anos”. Segundo o cientista, já foram produzidas até o momento 25 mil doses da EpiVacCorona, que foi registrada oficialmente no dia 14 de outubro e está na última fase de testes clínicos.

A expectativa do Instituto Vector é fabricar até 5 milhões de doses por ano, que poderão ser armazenadas por até dois anos a temperaturas entre 2 e 8 graus. As primeiras doses da EpiVacCorona devem ser aplicadas na população russa a partir de 10 de dezembro, embora a campanha de vacinação em massa só deva começar em 2021, de forma voluntária e gratuita. A Rússia também está desenvolvendo, no Centro Gamaleya, a Sputnik V.

*Com informações da EFE