Variante da Covid-19 é detectada em animais domésticos com suspeita de doenças cardíacas

Estudo mostrou que donos de animais que desenvolveram miocardite testaram positivo para a doença até seis semanas antes dos sintomas aparecerem nos cães e gatos

  • Por Jovem Pan
  • 11/11/2021 15h10
Pixabay Calendário vacinal de cães e gatos Dois gatos e um cão testaram positivo para a doença

Um estudo publicado na Veterinary Record, revista da Associação Veterinária Britânica, descreveu a primeira detecção da variante alfa do coronavírus em animais domésticos. De acordo com a imprensa internacional, os documentos mostram que dois gatos e um cão testaram positivo após a realização de um exame PCR e outros dois gatos e um cão exibiram anticorpos para a doença no intervalo entre duas e seis semanas após desenvolverem sinais de doenças cardíacas.  Dentre as doenças registradas, está a miocardite grave, que é uma inflamação do músculo cardíaco. Ainda de acordo com veículos britânicos, os dados do The Ralph Veterinary Referral Centre mostram que os donos desses animais apresentaram sintomas ou testes positivos no espaço de 3 a 6 semanas antes dos pets desenvolverem sintomas das doenças cardíacas. A variante alfa foi detectada pela primeira vez no sudeste da Inglaterra e também já foi chamada de variante britânica ou B.1.1.7.