Vladmir Putin é vacinado contra Covid-19, mas Rússia não revela com qual imunizante

O presidente recebeu a injeção sem a presença da imprensa; governo ressaltou que as três vacinas produzidas no país são ‘absolutamente confiáveis, seguras e eficazes’

  • Por Jovem Pan
  • 23/03/2021 17h43
EFE/EPA/ALEXEI DRUZHININ / SPUTNIK / KREMLIN O presidente Vladmir Putin foi fotografado aproveitando o seu tempo livre na região da Sibéria antes de ser vacinado contra Covid-19

O presidente da Rússia, Vladmir Putin, recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira, 23, de acordo com a imprensa local. No entanto, a imunização do mandatário de 68 anos de idade aconteceu sem a presença das câmeras e o governo se recusou a revelar qual imunizante foi utilizado. “Todas as três vacinas russas são absolutamente confiáveis, seguras e eficazes”, limitou-se a dizer o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em entrevista coletiva. De acordo com a mídia russa, a expectativa do governo é que o fato do presidente ter recebido a injeção estimule a campanha de vacinação contra novo coronavírus, que está tendo pouca adesão da população: até agora, só foram aplicadas 8,5 milhões de vacinas no país, que possui 146 milhões de habitantes. Atualmente, a imunização contra a Covid-19 na Rússia está acontecendo com a Sputnik V, do Instituto Gamaleya, a EpiVacCorona, do Instituto Vector, e com a CoviVac, do Centro Chumakov. A primeira é distribuída a outros 17 países estrangeiros, incluindo a Argentina e o Paraguai. No Brasil, o Ministério da Saúde assinou um contrato de compra de 10 milhões de doses da Sputnik V, mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda não autorizou o seu uso.