Polícia norueguesa detona objeto suspeito na Universidade de Oslo

  • Por Agencia EFE
  • 05/08/2015 11h58

Berlim, 5 ago (EFE).- A polícia da Noruega detonou nesta quarta-feira um objeto suspeito de ser uma bomba no campus Blindern da Universidade de Oslo, horas depois de um guarda de segurança ser baleado por duas pessoas nesse mesmo local.

O chefe da polícia de Oslo, Johan Fredriksen, explicou em entrevista coletiva que, após uma avaliação preliminar, o objeto provavelmente não continha “explosivos reais”, mas que continuará a ser analisando.

O objeto, que estava “obviamente desenhado para parecer uma bomba e para criar medo”, segundo a polícia, foi encontrado nesta manhã em frente à Faculdade de Físicas, no mesmo lugar onde um guardafoi baleado por duas pessoas pouco antes das 3h (22h de terça no Brasil).

A polícia suspendeu o cordão que tinha disposto sobre grande parte do principal campus da Universidade de Oslo e que incluía quatro edifícios, e investiga o ataque ao guarda como tentativa de homicídio.

Atiraram no funcionário 5 vezes com balas calibre 22, mas ele ficou apenas levemente ferido porque usava um colete a prova de balas, pois há menos de um ano aconteceu outro ataque com armas de fogo no campus.

Segundo o testemunho do guarda, o homem que disparou era branco, de 1,75 metro de altura, falava inglês e estava com um boné vermelha e sapato cinza.

A polícia usou robôs dirigidos por controle remoto na detonação do bomba.

Além disso, a Polícia fechou temporariamente a aviões e drones um espaço aéreo de dois milhas náuticas (3,7 quilômetros) de rádio em torno da faculdade.

A polícia iniciou uma investigação criminal por tentativa de assassinato pelo tiroteio do guarda e irá analisar as imagens das câmeras de segurança.

Dezenas de agentes vasculhavam a área com cães farejadores para tentar encontrar objetos pessoais dos agressores. Por enquanto foi encontrada somente uma jaqueta preta. EFE