Bolsonaro diz que ministro Onyx Lorenzoni deve assumir Secretaria-Geral

Segundo o presidente, esta será a única troca ministerial dos próximos meses: ‘Estão dizendo agora que eu vou dar um banco para o Centrão, mas isso não existe’

  • Por Jovem Pan
  • 08/02/2021 20h38 - Atualizado em 08/02/2021 21h09
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoOnyx Lorenzoni é o atual ministro da Cidadania do Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 8, que um dos planos do governo para os próximos meses é levar o ministro Onyx Lorenzoni, coordenador da pasta da Cidadania do Brasil, para a Secretaria-Geral da presidência da república. Em entrevista transmitida ao vivo em um canal oficial do presidente, Bolsonaro afirmou que não negociou e nem pretende negociar cargos com o Centrão. Segundo ele, a mudança de Lorenzoni é o único planejamento a longo prazo do governo federal. “Estão dizendo agora que eu vou dar um banco para o Centrão. Não existe isso. Eu tenho um ministério vago, que atende aqui a Secretaria-Geral. A previsão é trazer o Onyx Lorenzoni para cá e botar outra pessoa no Ministério da Cidadania. É isso que está previsto no momento”, pontuou.

Apesar de anunciar a mudança, Bolsonaro não apontou quem deverá ocupar o cargo que será deixado pelo atual ministro e, além disso, negou a realização de uma reforma ministerial nos próximos meses. Ele disse ter uma relação harmônica com os partidos de centro, reafirmou a necessidade de conversar com eles para conseguir aprovar projetos e alegou que os políticos desses partidos têm noção da situação atual do país. “Não é hora de trocarmos ninguém aqui para atender interesse político”, finalizou o presidente. Deputado federal pelo DEM do Rio Grande do Sul, Lorenzoni foi nomeado como ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro no momento em que ele assumiu a presidência da República, em 1º de janeiro de 2019. Ele foi realocado para a pasta da Cidadania em fevereiro de 2020, ficando no lugar do então ministro Osmar Terra.