Bolsonaro diz que vai discursar em protesto marcado para o dia 7 de setembro

Em conversa com apoiadores, presidente da República afirmou que sua manifestação não será ‘uma palavra de ameaça a ninguém’; atos estão sendo convocados para pressionar STF e Congresso Nacional

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2021 12h43 - Atualizado em 20/08/2021 16h31
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO'Pretendo usar a palavra. Não é uma palavra de ameaça a ninguém. Estaremos em São Paulo fazendo a mesma coisa', disse Bolsonaro a apoiadores

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta sexta-feira, 20, que vai participar dos protestos que estão sendo convocados para o dia 7 de setembro em São Paulo e em Brasília. Em conversa com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo federal acrescentou que pretende discursar, mas que não será “uma palavra de ameaça a ninguém”. “Dia 7, esse é o horário, vamos hasteá-la [bandeira] aqui, com cerimônia militar, às 8h. Às 10h, estamos aqui na Esplanada. Pretendo usar a palavra. Não é uma palavra de ameaça a ninguém. Estaremos em São Paulo fazendo a mesma coisa. Pode ter certeza, vamos ter uma fotografia para o mundo do que vocês querem. Eu só posso fazer uma coisa se vocês assim o desejarem”, disse. Aliados do presidente têm convocado manifestações como forma de pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional.

Há algumas semanas, após a Câmara dos Deputados enterrar a PEC do voto impresso, a ideia era mostrar ao Legislativo que uma das principais bandeiras de Bolsonaro tem o respaldo da população. Agora, porém, o impeachment de integrantes da Corte entrou na pauta – em uma publicação em seu perfil no Twitter, o presidente da República afirmou que pediria a abertura de processos contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso. Alvo de uma operação da Polícia Federal (PF), o cantor Sérgio Reis afirmou, em um áudio divulgado, que estava organizando atos para dar um “ultimato” ao Senado para “tirar todos os ministros do STF”.