Brasil deve passar por racionamento ‘educativo’ de energia para evitar apagões, diz Arthur Lira

Presidente da Câmara afirmou ainda que o governo federal já cria e negocia uma medida que estabelece as bases para o eventual racionamento

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2021 19h38 - Atualizado em 22/06/2021 21h30
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados De máscara, Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados, comanda votação Lira deu as declarações após participar de um evento no Palácio do Planalto

Após participar do lançamento do Plano Safra 2021/2022 nesta terça-feira, 22, no Palácio do Planalto, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), afirmou que o país passará por um período de racionamento de energia para evitar apagões. “Em reunião comigo, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, analisou o cenário e garantiu que não teremos apagões, mas que precisaremos passar por um período educativo de racionamento para não evitarmos crises maiores”, disse o parlamentar.

O governo federal está desenvolvendo uma medida provisória que cria as bases para um possível racionamento de energia. Além disso, o projeto atribui poderes a um comitê interministerial para interferir na gestão de hidrelétricas. “O presidente está negociando, inclusive dentro do Supremo Tribunal Federal, para ter segurança jurídica sobre qualquer medida que anunciar sobre a crise de energia”, completou Lira. Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontam que os reservatórios das hidrelétricas localizadas no Sudeste e no Centro-Oeste devem chegar ao mês de novembro com 10,3% de capacidade. Este será o menor nível mensal em 20 anos.