Daniel Silveira diz que cachorro roeu cabo do carregador da tornozeleira eletrônica

Em depoimento à Polícia Federal, deputado justificou infrações na tornozeleira eletrônica; ele foi preso em junho deste ano por violar o uso do equipamento

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2021 22h25
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDODeputado Daniel Silveira foi preso em 16 de fevereiro

O deputado federal Daniel Sivleira (PSL-RJ) disse à Polícia Federal (PF) que seu cachorro roeu o cabo que carregava sua tornzoeleira eletrônica. A justificativa foi uma das apresentadas à corporação nesta quinta-feira, 15, e são referentes às 36 vezes em que o parlamentar violou regras de utilização do aparelho. A informação foi confirmada pela Jovem Pan junto à equipe do deputado. Além do caso do cachorro, Silveira também apresentou outras justificativas, dentre elas de que houve queda de energia na região em que vive, o que impossibilitou o carregamento, de que em diversas vezes o aparelho descarregou pois ele estava dormindo – o que seria um efeito de medicamentos -, e que esqueceu de carregar a tornozeleira durante sessões da Câmara. As declarações de Silveira foram remetidas ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta. O deputado foi preso por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF, por violação do uso do equipamento e por não ter pago uma fiança de R$ 100 mil no dia 24 de junho deste ano. O parlamentar é investigado na Corte por um vídeo no qual teria ameaçado integrantes do Supremo. A primeira prisão aconteceu em 16 de fevereiro.