Fux autoriza diretora da Precisa Medicamentos a ficar em silêncio na CPI da Covid-19

Emanuela Medrades pediu para não comparecer ao depoimento, mas presidente do STF negou; ela é apontada como uma das responsáveis pela negociação da vacina Covaxin

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2021 20h10 - Atualizado em 12/07/2021 20h48
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoLuiz Fux concedeu parcialmente a liminar

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux concedeu parcialmente uma liminar à diretora da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, que a autoriza a ficar em silêncio durante o depoimento para a CPI da Covid-19. Medrades será ouvida nesta terça-feira, 13, e é apontada como uma das responsáveis pela negociação da vacina Covaxin. Ela pediu para não comparecer ao depoimento, mas Fux negou. O ministro decidiu que a diretora poderá ficar em silêncio sobre fatos que a incriminem, mas terá o “dever de depor e de dizer a verdade” sobre questões em que esteve na condição de testemunha. “Na qualidade de testemunha de fatos em tese criminosos, a depoente tem o dever de comparecer e de dizer a verdade, não lhe assistindo, quanto a tais fatos, quer o direito ao silêncio, quer o não comparecimento perante Comissão Parlamentar de Inquérito”, diz a decisão.