Governadores vão propor reunião com Bolsonaro e chefes dos Poderes

Gestores estaduais também reforçaram o ‘Pacto pela Vida’ contra a Covid-19 e trataram sobre a criação de um consórcio com atuação voltada às questões ambientais

  • Por André Siqueira
  • 23/08/2021 12h28 - Atualizado em 23/08/2021 19h08
Reprodução/Assessoria de Comunicação do Governo do PiauíEm reunião no Palácio Buriti, no DF, 24 governadores debatem a crise institucional

Na reunião do Fórum dos Governadores que aconteceu nesta segunda-feira, 23, os gestores estaduais firmaram o compromisso de propor uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro, com os chefes dos três Poderes – os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF) – e com os comandantes das Forças Armadas. A sugestão partiu do governador do Pará, Hélder Barbalho (MDB). O encontro ocorreu no Palácio Buriti, sede do governo do Distrito Federal, em meio à crise institucional. Alguns governadores compareceram presencialmente, mas a maioria participou de forma virtual. Os comandantes dos Estados também reforçaram o “Pacto pela Vida”, iniciativa para garantir vacinas para o país e mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus, além da criação do consórcio “Brasil Verde”, que visa garantir aos entes da Federação uma via legal para obter investimentos de fundos internacionais com foco na agenda do clima.

Participaram da agenda os governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB); do Piauí, Wellington Dias (PT); de Rondônia, Coronel Marcos Rocha (PSL); do Acre, Gladson Cameli (PP); de Alagoas, Renan Filho (MDB); do Amapá, Waldez Goés (PDT); da Bahia, Rui Costa (PT); do Ceará, Camilo Santana (PT); do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB); de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM); do Maranhão, Flávio Dino (PSB); do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM); do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB); de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo); do Pará, Helder Barbalho (MDB); da Paraíba, João Azevedo (Cidadania); de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB); do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB); de Roraima, Antonio Denarium (PSL); de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL); de São Paulo, João Doria (PSDB); do Rio de Janeiro, Claudio Castro (PL); do Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), além dos vice-governadores do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto (PCdoB) e do Paraná, Darci Piana (PSD). Dos 27 governadores, somente dois não participaram: o do Tocantins, Mauro Carlesse (PSL) e o do Amazonas, Wilson Lima (PSC).