Ibope em SP: No segundo turno, Covas tem 58% dos votos válidos e Boulos, 42%

Candidatos do PSDB e do PSOL se enfrentarão nas urnas no dia 29 de novembro; margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos

  • Por Jovem Pan
  • 18/11/2020 18h36 - Atualizado em 18/11/2020 18h54
Montagem/ReproduçãoAtual prefeito, Covas (PSDB) vai disputar a Prefeitura de São Paulo contra o líder do MTST, Guilherme Boulos (PSOL)

A primeira pesquisa Ibope do segundo turno com a intenção de voto dos candidatos à Prefeitura de São Paulo mostra o prefeito Bruno Covas (PSDB) com 58% dos votos válidos, contra 42% de Guilherme Boulos (PSOL). A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. O Ibope ouviu 1001 eleitores entre os dias 16 e 18 de novembro. Covas e Boulos disputarão o segundo turno no dia 29 de novembro. No domingo, 15, o tucano recebeu 1.754.013 votos (32,85%), ante 1.080.736 votos (20,24%) do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). Considerando os votos válidos, o candidato do PSDB tem 47% e o do PSOL, 35%; brancos e nulos somam 14% e outros 4% estão indecisos.

O atual prefeito se destaca entre católicos e pessoas com mais de 55 anos, com 54% das menções nos dois segmentos. Boulos, por sua vez, tem 45% da preferência dos entrevistados de outras religiões, que não a católica ou a evangélica. Entre o eleitorado que possui de 16 a 24 anos, o tucano ainda leva vantagem, mas a distância é de apenas oito pontos percentuais (45% a 37%). Na pesquisa espontânea, Covas possui 38% das intenções de voto, contra 26% de Boulos – brancos e nulos são 17% e indecisos, 17%. A pesquisa também afirma que um em cada cinco eleitores ainda pode mudar o seu voto.

Nesta quarta-feira, 18, o PDT anunciou apoio à candidatura de Boulos. A decisão foi tomada após reunião entre Antônio Neto, presidente municipal do partido e candidato a vice-prefeito na chapa de Márcio França (PSB), e Juliano Medeiros, comandante nacional do PSOL. A Rede, que teve Marina Helou como candidata, também se manifestou em favor do candidato do PSOL. Antes disso, o PT, de Jilmar Tatto, e o PCdoB, de Orlando Silva, formalizaram a aliança com o psolista. Nesta terça-feira, o Republicanos, do deputado federal Celso Russomanno, e Andrea Matarazzo (PSD), declararam voto no tucano – apesar do posicionamento de Matarazzo ter sido tomado em caráter pessoal, e não partidário, integrantes da equipe do atual prefeito esperam atrair o PSD, de Gilberto Kassab, para seu arco de alianças. O PSL, de Joice Hasselmann, e o PSB, de França, ainda não declararam se apoiarão um dos dois candidatos ou permanecerão neutros na disputa.