Ministro cubano rebate Bolsonaro: ‘Deveria estar atento aos atos de corrupção que o envolvem’

Após presidente definir realidade em Cuba como ‘borrachada, pancada e prisão’, chanceler disparou críticas: ‘Contribui para a morte de centenas de milhares de brasileiros para a Covid’

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2021 16h36 - Atualizado em 13/07/2021 17h26
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO - 18/05/2021Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada nesta segunda-feira, 12, o chefe do Executivo disse que o Brasil poderia vivenciar a mesma realidade política de Cuba

Milhares de manifestantes tomaram as ruas de Cuba no último domingo, 11. O maior protesto da história recente do país tornou-se assunto internacional, atingindo até mesmo o Brasil. Diante da situação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem feito declarações, chegando a definir a realidade de Cuba como “borrachada, pancada e prisão”. Em resposta aos posicionamentos, Bruno Rodríguez, ministro de Relações Exteriores de Cuba, usou as redes sociais nesta terça-feira, 13, para repreender Bolsonaro. “O presidente do Brasil deveria consertar sua ação negligente que contribui para a lamentável morte de centenas de milhares de brasileiros pela Covid e para o aumento da pobreza”, registrou o chanceler em seu perfil no Twitter. Concluindo as críticas, ele ainda publicou que Bolsonaro “deveria estar atento aos atos de corrupção que o envolvem e não desviá-los olhando superficialmente para Cuba”.

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada nesta segunda-feira, 12, o chefe do Executivo disse que o Brasil poderia vivenciar a mesma realidade política da ilha, que vive sob regime comunista. “Muitas pessoas acham que a gente nunca vai chegar lá, que a gente nunca vai chegar como na Venezuela. O povo foi às ruas pedir alimento, como é bom o socialismo, eletricidade e liberdade. Sabe o que eles tiveram ontem? Borrachada, pancada e prisão. E tem gente aqui no Brasil que apoia Cuba e Venezuela”, afirmou. Após os comentários, o presidente retomou o assunto em sua conta no Twitter. “Todo apoio e solidariedade ao povo cubano, que corajosamente pede o fim de uma ditadura cruel que massacra a liberdade enquanto vende a ilusão do paraíso socialista ao mundo. Que a democracia floresça em Cuba e traga dias melhores ao seu povo”, publicou Bolsonaro.