Novo ministro do Turismo diz que ‘setor não aguenta’ novo lockdown

Gilson Machado fez apelo a municípios para não impor lockdown e afirmou que tem como foco cuidar de políticas públicas e focar na retomada do Turismo de forma segura

  • Por Jovem Pan
  • 10/12/2020 16h19
Isac Nóbrega/PRGilson Machado é novo ministro do Turismo

O novo ministro do Turismo, Gilson Machado, divulgou nota à imprensa nesta quinta-feira, 12, falando sobre indicação ao cargo e pedindo aos prefeitos e governadores que não retomem medidas severas contra o novo coronavírus na área. “Aproveito a oportunidade para fazer um apelo às autoridades municipais e estaduais para que não decidam por voltar a fechar as atividades ligadas ao trade do turismo, especialmente no período do Natal. Não podemos implementar lockdown novamente pois o setor não aguenta”, diz trecho do documento. Machado afirmou que o governo federal fez “o dever de casa” e que a pasta agora comandada por ele foi “exemplo” ao informar sobre práticas sanitárias para evitar a disseminação do vírus no país. Ele também citou medidas provisórias que teriam protegido empregos durante a pandemia no país. “Sabemos que o nosso maior ativo é o capital humano, afirmou.

No fim da nota, após considerar ter recebido a missão de assumir a pasta “com muita honra” e afirmar que terá coragem e vontade de contribuir com o país, citando a experiência na Embratur e como Secretário Nacional de Ecoturismo, Gilson Machado taxou o presidente Jair Bolsonaro como um dos principais entusiastas da atividade e reforçou o pedido de manter o turismo aberto no país. “Não podemos fechar o trade novamente”, finalizou. Na mensagem, o novo ministro não detalhou quais planos seriam feitos para evitar a propagação do vírus antes da implementação da vacina no Brasil, mas se comprometeu com a segurança dos moradores. “Cuidarei das políticas públicas relativas à atividade, com especial atenção àqueles que têm no turismo a sua labuta diária e dele tiram o sustento de suas famílias e com foco na retomada segura desta atividade que emprega milhares de brasileiros”, disse. Gilson ocupa o lugar de Marcelo Álvaro Antônio, demitido após troca de farpas com Luiz Eduardo Ramos em grupo de WhatsApp. Na nota, ele agradece e parabeniza o antecessor.