Para conter variante Delta, governadores pedem a Queiroga mais vacinas para o Rio

Em carta, gestores estaduais afirmam que aporte ao Estado, que concentra casos de mutação surgida na Índia, visa evitar ‘uma catástrofe de proporções ainda mais graves no futuro próximo’

  • Por André Siqueira
  • 05/08/2021 10h29 - Atualizado em 05/08/2021 19h26
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOGovernadores pediram ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o envio de mais vacinas para o Estado do Rio de Janeiro

Para conter o avanço da variante Delta, governadores pediram ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o envio de mais vacinas para o Estado do Rio de Janeiro. Em uma carta endereçada ao titular da pasta, à qual a Jovem Pan teve acesso, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador da temática da vacinação do Fórum dos Governadores, alega que, se a transmissão não for contida, o Rio pode se tornar o epicentro de uma terceira onda. Segundo dados divulgados pela Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde (Svaps), da Secretaria de Saúde (SES), as infecções causadas por essa mutação, que surgiu na Índia, representam 26,09% do total de casos registrados no Estado.

“Os governadores expressam preocupação com a eventual terceira onda, resultando em aumento do número de óbitos e infectados no país, que teria o Rio de Janeiro como principal epicentro de disseminação da nova variante, a qual vem apresentando a característica de ser 100% mais contagiosa do que a cepa originária e 30% em relação à variante P1, conforme asseveram especialistas em infectologia. Manifestam, por conseguinte, a expectativa de que ações imediatas levadas a cabo por esse Ministério sejam neste momento destinadas ao referido Estado, de modo a evitar uma catástrofe de proporções ainda mais graves no futuro próximo, caso o atual ritmo de transmissibilidade da variante Delta não seja contido em tempo hábil”, diz um trecho do documento.