Polícia do DF descarta agressão e diz que Joice Hasselman sofreu ‘queda de própria altura’

Segundo investigações, acidente teria ocorrido em razão do uso de remédios para dormir; caso foi encaminhado para Judiciário e Ministério Público

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2021 13h02 - Atualizado em 13/08/2021 14h47
Reprodução/SBTParlamentar, eleita em 2018, teve dois dentes quebrados e sofreu cinco fraturas no rosto e nas costelas

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) concluiu, nesta sexta-feira, 13, que a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) sofreu “queda de própria altura” no episódio em que afirmou que poderia ter sido vítima de um atentado. No dia 18 de julho, a parlamentar relatou ter acordado com marcas de sangue no chão do apartamento onde mora, na capital do país, mas não lembrava do que ocorreu. Segundo as investigações, conduzidas pela 2ª Delegacia de Polícia, da Asa Norte, não há elementos que apontem prática de violência doméstica ou agressão por parte de terceiros. O acidente teria ocorrido, possivelmente, em razão de remédios para dormir.

“Não se evidenciou quaisquer elementos que apontassem para a prática de violência doméstica ou atentado/agressão por parte de terceiros”, afirma a corporação. Ainda segundo a Polícia Civil do DF, o caso, que tramita em segredo de Justiça, foi encaminhado ao Judiciário e ao Ministério Público. Eleita em 2018, Joice teve dois dentes quebrados e sofreu cinco fraturas no rosto e nas costelas, segundo laudo médico de um hospital de Brasília. Procurada pela Jovem Pan, a assessoria de imprensa da deputada afirmou, em nota, que a parlamentar “reitera sua confiança no trabalho da polícia”. “Depois do fato, porém, reforçou a segurança em seu apartamento por conta da vulnerabilidade dos imóveis funcionais. Os apartamentos não possuem câmeras em pontos fundamentais, como as escadas internas e vãos dos corredores que dão acesso às portas de entrada, diz o documento.

Leia abaixo a íntegra da nota da deputada Joice Hasselmann:

Informamos que deputada federal Joice Hasselmann e sua defesa técnica tomaram conhecimento do desfecho da investigação. A Polícia Civil do Distrito Federal concluiu que o incidente sofrido por ela, no dia 18 de julho, causando cinco fraturas no rosto e uma na coluna, foi resultado de uma queda da própria altura – hipótese inicialmente considerada menos provável pelos médicos mediante o número de traumas constatados por tomografias.

Joice reitera sua confiança no trabalho da polícia. Depois do fato, porém, reforçou a segurança em seu apartamento por conta da vulnerabilidade dos imóveis funcionais. Os apartamentos não possuem câmeras em pontos fundamentais, como as escadas internas e vãos dos corredores que dão acesso às portas de entrada. Já há um encaminhamento feito pela Procuradoria da Mulher para a presidência da Câmara que pede a instalação de novos equipamentos para garantir a segurança.