Randolfe Rodrigues entra no STF com notícia-crime contra Bolsonaro por manifestações; entenda

O senador deseja que o presidente da República seja investigado por ‘atentado contra a ordem constitucional, a democracia e a separação dos poderes’

  • Por Jovem Pan
  • 07/09/2021 21h05 - Atualizado em 08/09/2021 08h20
Marcos Oliveira/Agência SenadoRandolfe Rodrigues entrou no STF com uma notícia-crime contra Bolsonaro

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) usou sua conta no Twitter na noite desta terça-feira, 7, para informar que apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma notícia-crime contra Jair Bolsonaro (sem partido). O senador deseja que o presidente da República seja investigado por “atentado contra a ordem constitucional, a democracia e a separação dos poderes”. Na tarde de hoje, durante participação em atos do Dia da Independência, o chefe do Executivo voltou a atacar os ministros Alexandre de Moraes e Luiz Fux. Na avenida Paulista, em São Paulo, ele chegou a chamar Moraes de “canalha”. “Ele tem tempo ainda para se redimir. Tem tempo ainda de arquivar seus inquéritos. Sai, Alexandre de Moraes, deixa de ser canalha. Deixe de oprimir o povo brasileiro, deixe de censurar o seu povo. Ou se enquadra ou pede para sair”, disparou.

Na publicação, Randolfe Rodrigues disse que Bolsonaro também será investigado sobre eventual financiamento dos atos desta terça-feira e por utilizar o dinheiro público em favor das manifestações. Além disso, o senador afirma ter solicitado ao STF a abertura de inquérito contra o presidente, por “sua grave ameaça” ao funcionamento do Judiciário “pelo uso de recursos públicos para financiar seu carnaval golpista”, completou Randolfe, que mais cedo havia criticado o presidente pelo valor do combustível e de alimentos básicos através de suas redes sociais.