‘Relatório final revela a parte vingativa de Renan Calheiros’, diz Flávio Bolsonaro

Em transmissão ao vivo realizada nesta quarta-feira, 20, senador criticou trabalhos da Comissão, que sugeriu o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro por nove crimes

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2021 16h24
Leopoldo Silva/Agência Senado - 18/05/2021Senador e filho do presidente criticou condução dos trabalhos da CPI e afirmou que o relatório não tem 'nexo jurídico'

Em transmissão ao vivo realizada nas suas redes sociais nesta quarta-feira, 20, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) criticou o relatório final da CPI da Covid-19, dizendo que o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão, mostrou “sua parte vingativa” e falando sobre as sugestões de indiciamento que se referem a ele. A live aconteceu no mesmo dia em que o relatório da Comissão, elaborado por Renan Calheiros foi lido, sugerindo o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por nove crimes. Segundo Flávio, o objetivo da sua transmissão era “rebater maluquices que o senador Renan Calheiros coloca em seu relatório hoje”. O senador disse ainda que o material não possui “nexo jurídico” e que Calheiros revelou sua parte vingativa durante os trabalhos.

“Participei de várias audiências da CPI, apesar das provocações e dos embates com o Renan Calheiros. Desde o início eu já denunciava um ‘bunker’ paralelo fazendo uma investigação ilegal a parte em cima de mim, da minha família e de pessoas ao meu redor que não têm nenhuma relação com saúde, com Covid. Era apenas no intuito de constranger. A gente percebe que no relatório final ele revela essa sua face vingativa. Isso que ele coloca no relatório é uma vingança. ”, afirmou Flávio. “Essa CPI foi o maior atestado de idoneidade do governo Bolsonaro”, concluiu. O senador também listou 20 possíveis crimes pelos quais, em sua visão, Renan Calheiros poderia ter cometido na condução dos trabalhos na CPI, incluindo crimes de abuso de autoridade e citando a lei de segurança nacional.

Além disso, Flávio também criticou as acusações de que o presidente não teria agido para combater a pandemia de Covid-19 e exaltou a atuação do governo. Dentre os pontos destacados pelo senador, está a campanha de vacinação, que segue avançando no Brasil, e a distribuição do Auxílio Emergencial. Além disso, Flávio destacou que a atuação do governo permitiu que “13 milhões de empregos fossem salvos” e que já foram criadas mais de 3 milhões de novas vagas. Por fim, Flávio classificou as falas de Renan como “alucinação” e pediu para que ele não use as vítimas da Covid-19 como palanque. “dizer que ele não está fazendo nada é uma alucinação. não suba no caixão das mais de 600 mil vítimas para antecipar a campanha eleitoral de 2022”, afirmou o senador.