Republicanos anuncia apoio a Bruno Covas no segundo turno

Partido de Celso Russomanno, derrotado no primeiro turno, fala em ‘moderação’ ‘equilíbrio’ para justificar aceno à campanha do tucano, que enfrentará Guilherme Boulos (PSOL) no dia 29 de novembro

  • Por André Siqueira
  • 17/11/2020 19h56 - Atualizado em 17/11/2020 20h26
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Republicanos anunciou, nesta terça-feira, 17, apoio à candidatura de Bruno Covas (PSDB) no segundo turno das eleições para a Prefeitura de São Paulo. Em nota, o deputado federal Celso Russomanno e a Executiva Municipal da sigla afirmam que “a moderação e o equilíbrio são fundamentais para que a cidade possa avançar”. O anúncio confirma a expectativa da campanha do atual prefeito, antecipada pela Jovem Pan na véspera do primeiro turno. Um importante aliado de Covas afirmou à reportagem que os tucanos esperavam a aliança com o partido caso Russomanno não fosse ao segundo turno. O parlamentar iniciou a campanha liderando as pesquisas de intenção de voto, mas desidratou e, mesmo contando com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, ficou de fora da fase final do pleito pela terceira eleição consecutiva – ele obteve 560.666 votos (10,50%).

Mais cedo, nesta terça, Andrea Matarazzo (PSD) anunciou seu voto em Bruno Covas. A decisão ocorreu em caráter pessoal, e não partidário, mas, nos bastidores, o PSDB espera atrair o partido presidido por Gilberto Kassab para o seu arco de alianças. Na noite desta segunda-feira, 16, o PCdoB, de Orlando Silva, declarou apoio a Guilherme Boulos, candidato do PSOL. No domingo, antes do término da apuração feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jilmar Tatto, candidato do PT, ligou para Boulos para formalizar a aliança. O PSL, partido da deputada federal Joice Hasselmann, que ficou na sétima colocação, ainda não anunciou qual será seu posicionamento na disputa entre Covas e Boulos. Em entrevista à Jovem Pan, o deputado federal Junior Bozzella, presidente do partido em São Paulo, afirmou que, embora haja a possibilidade de a legenda ficar neutra, acenar a Covas seria ideologicamente mais coerente. Vale ressaltar, porém, que, ao longo da campanha, Joice mirou sua artilharia contra a gestão do prefeito. No último debate, promovido pela TV Cultura, a candidata do PSL chegou a cantar um dos jingles de suas peças eleitorais para o tucano: “Para de aumentar o IPTU. Ei, prefeito, vai tomar vergonha”.