Tymoshenko passará por tratamento na Alemanha a convite de Merkel

  • Por Agencia EFE
  • 24/02/2014 17h23

Kiev, 24 fev (EFE).- A ex-primeira-ministra da Ucrânia Yulia Tymoshenko, que estava presa e foi colocada em liberdade no último sábado, se submeterá a um tratamento em Berlim a convite da chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

Após participar do congresso do Partido Popular Europeu (PPE), marcado para a próxima semana, em Dublin, Tymoshenko será internada no hospital universitário Charité para “se submeter a um tratamento urgente” de hérnia de disco, problema que a afeta desde 2012, informou nesta segunda-feira o site oficial da ex-primeira ministra.

Médicos do mesmo hospital a diagnosticaram com a hérnia há dois anos e a visitaram em várias ocasiões no hospital da cidade ucraniana de Kharkiv, onde ela ficou internada durante quase 22 meses.

Tymoshenko, que logo após receber a libertação viajou para Kiev para se pronunciar a dezenas de milhares de manifestantes concentrados na praça Maidan, se reuniu no domingo com a família em Dnipropetrovsk, sua cidade natal, no leste do país.

Hoje, ela voltou a Kiev para se reunir com a chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Catherine Ashton.

O parlamento ucraniano aprovou no sábado uma resolução para “cumprir os compromissos internacionais” que exigiam a libertação de Tymoshenko, o que permitiu sua saída da prisão no mesmo dia.

Tymoshenko, que descartou ser nomeada primeira-ministra, poderá concorrer às eleições presidenciais convocadas para o dia 25 de maio. EFE