Quatro dicas para líderes apoiarem as equipes em relação à saúde mental

Em razão das condições impostas pela pandemia, população passou a lidar com inseguranças, ansiedade e medo, o que torna mais importante garantir que o ambiente de trabalho seja equilibrado e receptivo

  • Por Camila Magalhães
  • 04/08/2022 10h00
DCStudio - br.freepik.com Uma mulher negra, uma morena (que segura uma prancheta azul)e um homem branco de barba discutem trabalho em uma mesa, onde está um notebook que mostra gráficos Mais de 70 % dos profissionais de RH declararam que seu bem-estar mental piorou no último ano e comprometeram a qualidade do seu trabalho, diz Caliandra Saúde Mental

Nunca se falou tanto em saúde mental como nos últimos anos, especialmente após a pandemia de Covid-19, que causou graves tensões para pessoas no mundo todo. Segundo dados qualitativos obtidos pela Caliandra Saúde Mental, uma empresa que cuida da saúde mental das empresas, mais de 70 % dos profissionais de RH declararam que seu bem-estar mental piorou no último ano e comprometeram a qualidade do seu trabalho. As condições impostas pela pandemia nos últimos anos obrigou a população a lidar com inseguranças, ansiedade, medos e, infelizmente, o luto de pessoas queridas por muitas vezes sem a condição ou oportunidade de um acompanhamento médico adequado. Passamos boa parte de nossos dias no trabalho e, diante deste cenário, torna-se ainda mais importante garantir que este seja um ambiente equilibrado, além de ser um espaço propício para identificar, caso haja, uma possível questão de saúde mental. Quatro dicas para que líderes possam garantir um relacionamento mais saudável com suas equipes e apoiá-las em relação à saúde mental:

1 –  Líderes devem ser treinados para conduzir o tem da saúde mental com seus colaboradores. Não cabe aos líderes manejar o sofrimento mental do seu time, mas sim se debruçar sobre os fatores estressores que possam estar relacionado às atividades laborais, reconhecer mudanças comportamentais e encaminhar os colaboradores em sofrimento emocional para os canais de cuidado.

2 – Preste atenção no seu humor e como ele pode estar afetando seu time. O papel do líder inclui a observação do seu funcionamento e do seu entorno. Não tenha receio em se mostrar vulnerável em algumas situações, isto é natural e também pode ajudar a equipe a sentir-se à vontade para conversar sobre problemas e estratégias de enfrentamento. Mantenha-se aberto para ouvir, seu papel não será manejar, para isso existem os profissionais de saúde.

3 – Fique atento às necessidades emocionais dos membros da equipe e, principalmente, estabeleça bem os limites de volume de trabalho. Sobrecarga e saúde não caminham juntas. Seja empático e observe as pessoas ao seu redor para diminuir o nível de estresse relacionado ao trabalho sempre que necessário.

4 – Cabe à empresa ofertar treinamentos e orientações adequadas para desenvolver sua habilidade em lidar com as emoções do time. Com a ajuda de especialistas é possível aprender a reconhecer e dominar suas próprias emoções, bem como adquirir mais sensibilidade para identificar quando alguém pode estar precisando de suporte, além de recomendações de como orientar esta pessoa na busca por ajuda.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.