‘Presidente deveria apresentar provas o quanto antes’, diz Constantino sobre fraudes nas eleições de 2014

Declaração foi dada pelo comentarista durante sua participação no 3 em 1 desta terça-feira, 20, que debateu as falas de Bolsonaro sobre o tema

  • Por Jovem Pan
  • 20/07/2021 17h58 - Atualizado em 20/07/2021 18h50
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO -22/03/2021Bolsonaro afirmou que fraude foi confirmada por um "hacker do bem"

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta terça-feira, 20, que vai apresentar, na próxima semana, provas de que houve fraude no segundo turno das eleições de 2014, quando o candidato Aécio Neves (PSDB) perdeu a disputa para Dilma Rousseff (PT). “Vamos apresentar uma fraude em 2014, do segundo turno de 2014, onde, segundo as pessoas que trabalharam em cima disso, o Aécio Neves ganhou as eleições. Isso vai ser comprovado e qualquer pessoa vai notar essa realidade”, disse. Apesar de à época o PSDB ter pedido uma auditoria no processo, Neves atualmente descarta que houve fraude nas urnas. Segundo Bolsonaro, a fraude foi comprovada por um “hacker do bem” e a apresentação deverá levar uma hora. O presidente também declarou que vai encaminhar os resultados para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Queremos eleições limpas. Eu passo a faixa para quem ganhar as eleições de forma transparente.” As afirmações acontecem em meio às declarações do presidente a favor da implantação do voto auditável para o próximo pleito.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta terça-feira, 20, o comentarista Rodrigo Constantino disse que é legítimo desconfiar que “alguma coisa” aconteceu nas eleições de 2014, mas afirmou que Bolsonaro deveria apresentar as provas que possui sobre possíveis fraudes. “O presidente já passou do tempo de apresentar essas provas. Eu acho que tivemos indícios de coisas estranhas na eleição de 2014. Tanto é verdade que o PSDB foi fazer uma auditoria. Não adianta jogar isso na conta do Bolsonaro hoje, porque tem muita gente esquecendo o que fez no passado. E na época, o deputado Carlos Sampaio, líder dos tucanos, concluiu que não dava para fazer a auditoria. Vamos ver que tipo de prova é essa. […] Acho que é legítimo desconfiar que aconteceu alguma coisa, mas o presidente da República falar que tem fraude e prova da fraude é grave. Então acho que ele deveria apresentar o quanto antes em vez de ficar só no discurso”, afirmou Constantino.

Confira a íntegra do programa desta terça-feira, 20: