‘Vimos a gota d’água de uma vergonha nacional’, diz Constantino sobre sessão com Hang na CPI

Comentaristas do programa 3 em 1 analisaram a oitiva do empresário à Comissão Parlamentar de Inquérito em sessão realizada nesta quarta-feira, 29

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2021 17h58 - Atualizado em 29/09/2021 19h03
Edilson Rodrigues/Agência Senado Luciano Hang aponta o dedo para Renan Calheiros em meio a tumulto na sessão da CPI da Covid-19 Sessão foi marcada por bate boca entre depoente e membros da CPI

O depoimento do empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, à CPI da Covid-19 ficou em torno da suspeita de financiamento da divulgação de notícias falsas sobre a pandemia, o incentivo ao chamado tratamento precoce e o caso envolvendo a mãe do empresário, Regina Hang. Segundo informações em posse dos membros do colegiado, ela recebeu medicações do chamado ‘Kit Covid‘ e morreu por complicações causadas pela doença no Hospital Sancta Maggiore, que integra a rede da operadora de saúde Prevent Senior. Os parlamentares dizem ter elementos que comprovam a manipulação do atestado de óbito de Regina. Informações sobre a real causa da morte teriam sido omitidas. Depois de negar prestar juramento no início da oitiva, o empresário rechaçou a acusação de que teria financiado um esquema de fake news. Hang confirmou que o primeiro atestado de óbito de sua mãe, ao qual obteve acesso, não citava a infecção por Covid-19. Aos senadores, o empresário afirmou que tomava uma série de medicamentos para blindar seu corpo da infecção, o ‘Kit Covid’.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta quarta, o comentarista Rodrigo Constantino falou sobre a sessão, dizendo que o comportamento dos membros da CPI é uma vergonha e que os parlamentares usam a morte de brasileiros como palanque eleitoral. “Nós temos que desnudar e derrubar esse manto, tirar essa máscara de seriedade, essa aura de seriedade que alguns na imprensa tentam dar à CPI que, desde o início, tem esse intuito. O que nós vimos hoje foi a gota d’água de algo que é  uma vergonha nacional. É uma aberração. É um circo de parasitas exaltados usando como palanque eleitoral mortes de brasileiros e tentando intimidar qualquer um que defenda alguma coisa do governo. Tentando mostrar que vai ter retaliação se um empresário grande e de visibilidade se posicionar politicamente a favor do governo”, afirmou Constantino. 

Confira o programa desta quarta-feira, 29: