‘É provável que o Carnaval não aconteça em julho’, lamenta diretor da Liga das Escolas de Samba de SP

Durante o programa ‘De Tudo Um Pouco’, Eduardo Santos disse que pelo ritmo da vacinação, não será possível realizar os desfiles em 2021

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2021 22h41
Reprodução/ YoutubeEduardo Santos, Diretor de Comunicação da Liga das Escolas de Samba de São Paulo

Se a pandemia de Covid-19 não estivesse entre nós, essa seria a sexta-feira de Carnaval. Abertura dos desfiles da escolas de samba no Anhembi, filas de pessoas nos aeroportos, trânsito nas estradas de todo o país e muito glitter no chão. Porém, com a presença do vírus tudo mudou em 2021 e a folia vai ter que esperar. E ninguém sabe até quando ela vai esperar, como informou o Diretor de Comunicação da Liga das Escolas de Samba de São Paulo, Eduardo Santos, durante o ‘De Tudo Um Pouco’ desta sexta. “Há quase uma certeza de que vai ser difícil realizar [os desfiles] em julho, até porque estamos no início da vacinação e com todo esse noticiário negativo de falta de insumo, problemas de relações internacionais, etc, é muito difícil que consigamos realizar, mas ainda há esperança”, lamentou.

Segundo Santos, as escolas começaram a debater a nova realidade da folia em agosto do ano passado. “Em agosto as três grandes instituições que promovem os desfiles das escolas de samba de São Paulo: a Liga Independente, que é a realizadora, a TV Globo que tem os direitos de transmissão e a Prefeitura, se reuniram e num consenso decidiram que seria muito difícil ter um Carnaval começando agora e as nossas previsões não estavam erradas. Mas a gente imaginava que não poderia fazer em fevereiro e resolvemos adiar para julho de 2021, acreditando que em fevereiro já estaríamos em um estágio de vacinação muito mais avançado do que estamos hoje. Até agora, São Paulo, o maior estado do país, temos menos de 2% da população imunizada”, completou.

Questionado se a Covid-19 será tema dos enredos das escolas, Santos fez mistério, mas disse que há uma grande possibilidade. “Boa parte das escolas vão manter o enredo até porque os barracões estão confeccionando esse trabalho dentro de todo o cuidado sanitário, com número bem reduzido de profissionais. Já temos algumas alegorias prontas, algumas fantasias prontas, então não existe a possibilidade de voltar atrás e fazer um novo enredo para 2022. Algumas escolas, inclusive, trazem em seus enredos questões relacionadas à pandemia, à saúde e a toda a parada que o mundo deu”, comentou.

Curtindo o Carnaval 2021 no sofá

Mesmo sem poder desfilar no Anhembi presencialmente, as escolas de samba de São Paulo desfilarão virtualmente. Para animar os foliões, a Liga organizou um evento de Carnaval digital que será transmitido nas páginas oficiais da Liga no Youtube e no Facebook. “Existem conteúdos virtuais muito legais. Hoje às 23h começamos uma série de reprises de desfiles históricos das escolas de samba nas redes sociais. Eles acontecem nos mesmos dias e na mesma ordem que as escolas estariam desfilando”, explicou. Para quem quiser acompanhar, nesta sexta e sábado serão transmitidos os desfiles do Grupo Especial. No domingo, 14, o Grupo de Acesso 1 e na segunda-feira, 15, os participantes do Grupo de Acesso 2.

Assista na íntegra o De Tudo Um Pouco desta sexta-feira, 12: