Flavio Prado crê em ‘devastação’ com Copa América no Brasil: ‘Pode chamar de Cova América’

Jornalista do Grupo Jovem Pan projetou a antecipação da terceira onda do novo coronavírus com a organização da competição no país

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2021 15h46 - Atualizado em 31/05/2021 17h33
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/MARCELO MACHADO DE MELO/ESTADÃO CONTEÚDOFlavio Prado criticou a realização da Copa América no Brasil

Após as desistências de Colômbia e Argentina, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou que a Copa América de 2021 será realizada em território brasileiro, sendo mantida a data do torneio, entre 13 de junho e 11 de julho. Ao longo do programa “Esporte em Discussão”, os profissionais do Grupo Jovem Pan debateram o assunto. Indignado com a decisão, o jornalista Flavio Prado projetou um cenário terrível para o Brasil com a disputa do torneio. No entendimento do comentarista, a dita “terceira onda do coronavírus” será antecipada, provocando uma “devastação” no país — vale lembrar que os casos de Covid-19 voltaram a subir nos últimos dias. “Por pequenas adaptações, dá para fazer a competição. Por exemplo, ao invés de chamar Copa América, que chamem de ‘Cova América’. Vai antecipar a terceira onda, com certeza. No símbolo, você pode colocar alguns caixões dos cemitérios. Vai ser ótimo. Vai ser uma devastação”, ironizou Flavio Prado. “Se eu fosse presidente de algum clube que possui jogadores caríssimos, eu não liberaria por questão de segurança. O Brasil está em uma situação terrível, sendo um dos países com o maior número de infectados e mortos. Então, ‘Cova América’! Que os clubes não liberem os atletas”, completou.

Assista ao debate completo abaixo: