Flavio Prado revela detalhes ‘peculiares’ do contrato de Mancini com Corinthians; saiba quais

O comentarista do Grupo Jovem Pan abriu o jogo e contou informações que, de acordo com ele, “talvez pouca gente saiba” sobre a negociação entre o Timão e o treinador

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2020 14h37 - Atualizado em 13/10/2020 14h41
Montagem sobre fotos/Jovem Pan/Reprodução/Walmir Cirne/Estadão ConteúdoFlavio Prado contou detalhes do contrato assinado por Vagner Mancini com o Corinthians

Anunciado na última segunda-feira, 12, como novo treinador do Corinthians, Vagner Mancini assinou vínculo até dezembro de 2021. A partir do momento em que tal informação foi revelada, no entanto, muitos torcedores alvinegros se preocuparam. Afinal, o clube alvinegro tem eleições marcadas para dezembro, e o vencedor do pleito poderia querer outro técnico. Nessa situação, o Timão teria de pagar uma elevada multa rescisória a Mancini, certo? Errado! Em participação no Esporte em Discussão desta terça-feira, 13, no Grupo Jovem Pan, o comentarista Flavio Prado revelou ter conversado com o empresário do novo comandante do Corinthians, que lhe contou detalhes “peculiares” do contrato firmado entre as partes. Um deles é de que não há qualquer tipo de multa em caso de rescisão de ambos os lados.

“Ontem, eu tive um contato com o Fábio Mello, empresário, e foi ele quem fez a negociação do Vagner Mancini com o Corinthians. E uma informação que ele me passou e que talvez pouca gente saiba é que não há multa. O contrato é até 2021, mas a multa é zero! Isso foi proposto pelo próprio Vagner Mancini, que, segundo o Fábio Mello, já trabalha assim há algum tempo, inclusive no Atlético-GO. É multa zero tanto para um lado quanto para outro! Se o Corinthians quiser demitir agora, pode mandar embora que não tem problema nenhum. Trabalhou 15 dias? Paga 15 dias e depois manda embora”, contou Flavio Prado, antes de expor que o contrato também conta com premiações por metas alcançadas – geralmente, tal dispositivo aparece apenas nos vínculos assinados com jogadores.

“Foi uma negociação em que ele conversou com o presidente do Atlético-GO, apresentou os números oferecidos, e o próprio presidente falou: ‘é… Realmente, não tem jeito (de segurar)’. Agora… (No contrato com o Corinthians) existem premiações por objetivos alcançados, porque o Mancini também trabalha desse jeito. Por exemplo: no Atlético-GO, uma das premiações era não ser rebaixado. No Corinthians, isso não existe! Nem se conversou sobre isso! É inadmissível ir para o Corinthians e colocar isso em contrato. Mas são premiações por conquista de títulos, por avançar em campeonatos… Por produtividade”, acrescentou o jornalista do Grupo Jovem Pan.

Confira todas as informações no vídeo abaixo: