Mauro Beting critica Abel Ferreira por declaração sobre Veron: ‘Não era o caso’

Treinador do Palmeiras afirmou que o jovem vale mais do que Neymar quando jogava pelo Santos

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2020 14h59 - Atualizado em 03/12/2020 16h50
ReproduçãoO comentarista Mauro Beting é um dos integrantes da equipe de esportes da Rádio Jovem Pan

Abel Ferreira ficou tão entusiasmado com o rendimento de Gabriel Veron na vitória do Palmeiras sobre o Delfín (Equador), na noite da última quarta-feira, que afirmou que o jovem formado na base do Verdão deveria ser vendido por um valor maior do que o pago pelo Barcelona para tirar Neymar do Santos, em 2013. No programa Esporte em Discussão, do Grupo Jovem Pan, Mauro Beting até exaltou o trabalho do português à frente do time paulista, mas criticou a declaração do técnico após a classificação para as quartas de final da Copa Libertadores da América.

“Gabriel Veron foi craque do Mundial sub-17, mas quantos craques desse torneio e até do sub-20 não vingaram? Isso é discutível. O que é indiscutível é o talento dele”, introduziu. “O trabalho do Abel Ferreira é excelente, mas acho que não era o caso de fazer essa comparação. Até porque o Santos teve um enorme mérito e de parceiros com o projeto Neymar, que estrou no time em 2009 e só foi para o Barcelona em agosto de 2013. [Se o Veró fosse] Do nível do Neymar, era para sair até antes do Vinícius Júnior, que em dois jogos já estava negociado para o Real Madrid. O Neymar, inclusive, só não foi para o time madrileno com 12 anos porque não quis. A questão do dinheiro… Você não pode mensurar o talento com a questão do dinheiro, ainda mais em um país tão injusto em várias situações”, completou Mauro Beting.

O Barcelona informou que pagou 57 milhões de euros (na época, cerca de R$ 182 milhões) para comprar Neymar. O Santos, no entanto, relatou que recebeu apenas 17,1 milhão de euros (R$ 54,6 milhões), sendo que o pai e empresário do craque teria ficado com o montante restante. Já Veron tem contrato com o Palmeiras até 2025 e uma multa rescisória estipulada em R$ 378 milhões.