Mauro Cezar estreia na JP e revela qual técnico está ‘louquinho’ para fechar com o Flamengo 

Além de comentar sobre o título do Atlético-MG no Brasileiro e analisar a má fase do São Paulo, o consagrado comentarista também revelou como está a procura da diretoria do Flamengo por um novo técnico

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2021 15h23
Reprodução/Jovem Pan Mauro Cezar estreou no 'Esporte em Discussão' nesta sexta-feira, 3 Mauro Cezar estreou no 'Esporte em Discussão' nesta sexta-feira, 3

O jornalista Mauro Cezar Pereira, o mais novo funcionário do Grupo Jovem Pan, estreou nesta sexta-feira, 3, no programa “Esporte em Discussão”. Além de comentar sobre o título do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro e analisar a má fase do São Paulo, o consagrado comentarista também revelou como está a procura da diretoria do Flamengo por um novo técnico. De acordo com o profissional, o substituto de Renato Gaúcho não será um treinador brasileiro. “A não ser que a cúpula flamenguista tenha uma recaída monstra, a tendência é que seja um treinador estrangeiro, provavelmente português, e o Carlos Carvalhal está ‘louquinho’ para vir”, disse Mauro, falando do comandante do Braga, de Portugual.

Segundo as informações apuradas por Mauro Cezar, a chance de Jorge Jesus ser recontratado é muito pequena. “Sonho de consumo” de boa parte da torcida flamenguista, o treinador tem contrato com o Benfica até o fim da temporada europeia, ou seja, até a metade de 2022, e está brigando pelo título do Campeonato Português. Além disso, ele pode levar os “Encarnados” ao mata-mata da Liga dos Campeões, caso vença o Dínamo de Kiev na próxima semana e conte com um tropeço do Barcelona, que enfrenta o Bayern de Munique, na Alemanha. Já quanto a possibilidade de fechar com Marcelo Gallardo, do River Plate, o comentarista da JP afirmou que o cenário é incerto, tendo em vista que o clube argentino passa por eleições presidenciais. O treinador, que está em fim de contrato, pode optar por aceitar outras propostas, como a de clubes europeus ou até mesmo da seleção uruguaia.

Assista ao debate abaixo: