Vaza suposto fax em que Messi pede para sair do Barcelona; leia

No texto, que tem apenas dois parágrafos, o jogador agradece pelo “crescimento pessoal e preparação profissional” que teve dentro do clube, mas diz que quer se transferir “por motivos pessoais”

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2020 14h36
Montagem sobre fotos/ReproduçãoÀ direita, a suposta carta enviada por burofax por Messi ao presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu

A imprensa argentina divulgou nas últimas horas imagens do documento que supostamente teria sido enviado por Lionel Messi ao presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, na última terça-feira, 25, comunicando a decisão de deixar o clube. O pedido de rescisão contratual foi enviado por burofax, recurso utilizado na Espanha para o envio de documentos urgentes pelo correio e que tem caráter oficial. No texto, que tem apenas dois parágrafos, o jogador agradece pelo “crescimento pessoal e preparação profissional” que teve dentro do clube, mas diz que quer se transferir “por motivos pessoais”. Leia abaixo:

“Por meio desta carta, eu, Lionel Andrés Messi Cuccittini, solicito que o contrato de benefício trabalhista que atualmente ocupo em seu distinto clube seja rescindido, com base na cláusula 24 que me permite ter este poder. Agradeço todas as oportunidades de crescimento pessoal e preparação profissional que me foram oferecidas durante o tempo em que trabalhei. Aprendizados que me permitiram consolidar o meu perfil técnico e humano. Por motivos pessoais, [em branco] esta difícil decisão que espero que seja tomada da melhor forma pela gestão deste clube”, teria escrito o camisa 10.

Messi tem vínculo com o Barcelona até o meio de 2021, mas, como ficou explícito acima, avisou que acionaria uma cláusula contratual que lhe permitiria rescindir o contrato unilateralmente ao fim da atual temporada. De acordo com o jornal espanhol Marca, o prazo para que essa cláusula fosse exercida expirou no último dia 10 de junho, data em que a temporada se encerraria. No entanto, o entorno do jogador acredita que pode reativá-la agora. Isto porque a pandemia do novo coronavírus provocou a paralisação do futebol na Espanha por cerca de três meses, e as disputas só cessaram em agosto. O Barcelona, por sua vez, já avisou que não pretende liberar o craque antes de 2021 sem o pagamento da multa rescisória de 700 milhões de euros (R$ 4,6 bilhões).

O que motiva Messi a querer sair é o projeto esportivo do Barcelona. O jogador, maior artilheiro e ídolo da história do clube, não digeriu bem as últimas eliminações catalãs na Liga dos Campeões da Europa (para Roma, Liverpool e Bayern) e tem o desejo de encerrar a carreira em uma equipe mais estável e competitiva. O Barça tem trocado de treinadores com constância, algo que incomoda o craque, e, além disso, deve passar por uma enorme reformulação na próxima temporada. Luís Suárez e Arturo Vidal não devem ficar, e até mesmo o ídolo Gerard Piqué já se colocou à disposição para sair. Somado a isto, o argentino possui relação desgastada com o presidente Josep Maria Bartomeu e não acredita que o Barça, em crise financeira e com dificuldades de sonhar alto no mercado em meio à pandemia da Covid-19, terá condições de contratar jogadores de peso para cercá-lo em 2020/21.