Messi comunica oficialmente ao Barcelona que quer deixar o clube

O argentino mandou um “burofax” ao clube, que é um recurso utilizado na Espanha para o envio de documentos urgentes pelo correio, informando o desejo de se transferir; destino é incerto

  • Por Jovem Pan
  • 25/08/2020 14h59 - Atualizado em 25/08/2020 15h48
EFE/Alejandro GarcíaLionel Messi está de saída do Barcelona

Lionel Messi comunicou oficialmente ao Barcelona que quer deixar o clube. A informação, que era bastante especulada desde a vexatória derrota por 8 a 2 para o Bayern de Munique, pelas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa, foi confirmada na tarde desta terça-feira, 25, pelos principais jornais da Espanha e da Argentina. Na última semana, o craque interrompeu as férias para conversar pessoalmente com o novo treinador do time catalão, o holandês Ronald Koeman, mas o papo não foi suficiente para demovê-lo da ideia de buscar novos ares. Segundo a emissora TyC Sports e o jornal Olé, ambos da Argentina, além do jornal Marca, de Madri, Messi mandou um “burofax” ao Barcelona, que é um recurso utilizado na Espanha para o envio de documentos urgentes pelo correio, comunicando o desejo de se transferir. A intenção foi transformar a vontade em algo oficial.

O camisa 10, que tem vínculo com o clube até junho de 2021, teria se apegado a uma cláusula contratual que lhe permite rescindir o contrato unilateralmente ao fim da atual temporada. De acordo com o Marca, o prazo para que essa cláusula fosse exercida expirou no último dia 10 de junho, mas o entorno de Messi acredita que as mudanças no calendário impostas pela pandemia do novo coronavírus e a paralisação no futebol podem reativá-la. Caso o Barça não aceite liberá-lo, o argentino só sairá mediante o pagamento da multa rescisória de 700 milhões de euros (R$ 4,6 bilhões). O jogador não faz declarações ou aparições públicas desde o 8 a 2. O presidente do Barcelona, Josep Bartomeu, por sua vez, já afirmou que conta com o meia-atacante para a próxima temporada e deixou claro que ele só será negociado se algum clube pagar o valor estipulado no contrato.

O que motiva Messi a querer sair é o projeto esportivo do Barcelona. O jogador, maior artilheiro e ídolo da história do clube, não digeriu bem as últimas eliminações catalãs na Liga dos Campeões da Europa (para Roma, Liverpool e Bayern) e tem o desejo de encerrar a carreira em uma equipe mais estável e competitiva. O Barça tem trocado de treinadores com constância, algo que incomoda o craque, e, além disso, deve passar por uma enorme reformulação na próxima temporada. Luís Suárez e Arturo Vidal não devem ficar, e até mesmo o ídolo Gerard Piqué já se colocou à disposição para sair. Somado a isto, o argentino possui relação desgastada com Bartomeu e não acredita que o Barça, em crise financeira e com dificuldades de sonhar alto em meio à pandemia da Covid-19, terá condições de contratar jogadores de peso para cercá-lo em 2020/21.

Dias antes da goleada por 8 a 2 sofrida em Lisboa, a imprensa italiana noticiou um interesse da Inter de Milão pelo craque. De acordo com o jornal Gazzetta dello Sport, Messi, inclusive, já comprou uma cobertura na cidade italiana, o que aumentou a expectativa em torno de uma possível transferência ao atual vice-campeão da Liga Europa. Outro destino apontado é o Manchester City. O argentino viveu a melhor fase da carreira sob o comando de Pep Guardiola, atual treinador do time inglês, e, nos Citizens, encontraria um elenco qualificado para tentar fazer o clube ganhar pela primeira vez a Liga dos Campeões da Europa. O PSG de Neymar, com quem o canhoto já externou por diversas vezes a vontade de voltar a jogar, também é candidato. Aos 33 anos, Messi soma 731 jogos e 634 gols em 16 temporadas jogadas no Barcelona. No período, ele conquistou, entre outros títulos, quatro Liga dos Campeões da Europa, três Mundiais de Clubes, dez Campeonatos Espanhóis e seis Copas do Rei. Além disso, foi eleito o melhor jogador do mundo por seis vezes.